Documento sem título

Letra - Alegria da Alma

No rosto a alegria da alma,

De quem se dispôs a servir.

A força, a fé, o sorriso,

Seu jeito de ser e sentir.

Faz o impossível acontecer

Tão bom é seu nome dizer.

Irmã Benigna eu chamo,

e certa estou que me ouvis.

Se for para glória de Deus diga amém.

Irmã Benigna por mim intercedei.

Chuvas de bênçãos e graças caem do céu sem cessar

Deus atendeu pois, as súplicas

Daquela que soube amar

Aos seus devotos vem socorrer

Tão bom é seu nome dizer

Irmã Benigna eu chamo,

e certa estou que me ouvis.

Se for para glória de Deus diga amém.

Irmã Benigna por mim intercedei.

Pisar em tuas pegadas,

Querer teu exemplo seguir,

É força na caminhada

Certeza que não vou cair.

De coração quero agradecer

Tão bom é seu nome dizer.

Irmã Benigna eu chamo,

e certa estou que me ouvis.

Se for para glória de Deus diga amém.

Irmã Benigna por mim intercedei.

Histórico

Composição de Ana Beatriz Lucas dos Santos (letra e música), “Alegria da Alma” retrata uma das características mais marcantes da Serva de Deus: seu sorriso doce e sincero e a alegria que ela manteve em todos os momentos de sua vida.

Quando ia a algum lugar e percebia tristeza nos corações, Irmã Benigna pedia um violão e cantava, só depois, então, ela iniciava a oração, pois sentia que as pessoas já estavam mais abertas para receberem suas palavras.

Ana Beatriz Lucas dos Santos, de Belo Horizonte, é pedagoga, pós-graduada em Educação Infantil.

Sua formação musical não acadêmica começou quando ela era uma adolescente. Autodidata, começou a mostrar sua paixão pela música através do violão. Costumava tocar em festas religiosas para crianças, animando o curso de crisma na sua paróquia. Conheceu a devoção à Serva de Deus Irmã Benigna através de Maria do Carmo Mariano – presidente da AMAIBEN - e obteve inspiração para suas canções no livro "As mais belas histórias de Irmã Benigna".

Voltar